CADASTRE-SE  e fique por dentro de OFERTAS EXCLUSIVAS

artesanato com moldes

Aprenda a precificar o seu artesanato

Viver de artesanato pode ser um sonho para muitas pessoas que amam essa prática. Mas saiba que essa não é uma meta distante de ser atingida e é preciso apenas, planejamento e organização, para conseguir alcançar o sucesso com a venda de artesanato.  

Os profissionais da área que tem o desejo de viver unicamente com essa função, precisam além de outros pontos saber como precificar o seu artesanato.  

E se você tem dúvidas sobre como essa atividade pode ser realizada, confira hoje quais são os principais pontos para conseguir fazer esse cálculo, nesse artigo que preparamos especialmente para os artesãos.  

O que deve ser levado em conta no momento de precificar o artesanato

Na maioria dos casos e principalmente, quando as pessoas estão começando a trabalhar nessa área, é um pouco difícil saber como deve ser realizada a precificação dos artesanatos, mas vamos te ajudar. Principalmente se você tem o interesse em conseguir iniciar ou melhorar a sua empresa, é preciso levar em conta alguns pontos importantes.

O primeiro deles, é o custo fixo. Mas o que seria esse custo fixo?

Dentro de um preço final do produto ou serviço, estão inseridos os custos fixos, para conseguir manter o negócio e realizar todas as atividades que são necessárias.

É preciso levar em conta alguns gastos como, por exemplo, luz, telefone, internet, aluguel de sala e outras despesas que são necessárias para manter o seu ateliê  funcionando corretamente, o que também pode ser feito em casa mas, mesmo assim, gerando custos fixos.

Por sua vez, temos ainda as despesas com os custos variáveis.

Como o nome diz, esses custos podem ser diferenciados por vez ou outra e estão relacionados com a compra de material, frete para envio dos produtos adquiridos, embalagens, imposto sobre vendas, comissões e outros que podem estar alinhados com os objetivos do seu negócio.

Avalie esses pontos que são os mais importantes e ao final, você irá conseguir verificar uma média de quanto precisa por mês, para manter o seu negócio funcionando e assim, conseguir precificar os seus artesanatos de maneira correta para comercializar, seja ele uma boneca reborn ou qualquer outro item feito por você.

O empreendedor de sucesso sabe quanto custa a sua hora

O principal para que você consiga ter um grande sucesso com a venda dos seus artesanatos, é também entender a sua atividade como um verdadeiro negócio e não apenas, algo para passar o tempo.  

Para ter um preço adequado e justo, além dos custos fixos e variáveis, também é preciso calcular o valor da sua hora de trabalho.  Você sabe bem que o tempo é dinheiro certo? Além do material utilizado, é necessário que você tenha em mente quanto cobrará pelo tempo que se dedicou na produção de cada peça.

Todo negócio precisa ter lucro

Levando em consideração esses quesitos, é preciso pensar também em qual lucro você quer obter com o seu negócio.

Não estamos falando aqui em ser ganancioso ou ambicioso demais, a ponto de você pegar todos os trabalhos, sem saber se irá dar conta de tudo o que tem para fazer ou não.

Mas se você terá um gasto com o espaço de trabalho e o material adquirido para a produção de um artesanato, será preciso ter um retorno em cima desse valor. Aqui cabe uma informação importante e que por vezes, pode passar despercebido.  

Atenção especial nesse quesito, pois você não irá colocar em apenas um único produto o valor total o lucro que deseja obter ao final do mês.

É preciso fracionar o valor do lucro esperado, pela quantidade de produtos que você precisa vender no mês e isso pode até mesmo, ser colocado como uma meta de vendas para a sua equipe e para a sua empresa.  

Pode até parecer um pouco difícil no primeiro momento, mas saiba que a partir do momento em que você realizar corretamente a precificação do seu artesanato como, por exemplo, a confecção de bebê reborn, você estará mais perto de alcançar o sucesso com as suas vendas e poderá viver somente do artesanato.   

ÚLTIMOS ARTIGOS